Copa do Mundo FIFA

Fonte: SAPO Saber, a enciclopédia portuguesa livre.

Portal O SAPO Saber possui o
Portal de desportos
{{{Portal2}}}
{{{Portal3}}}
{{{Portal4}}}
{{{Portal5}}}

Nota: Se procura pela definição de alguma outra competição denominada Copa do Mundo, consulte Campeonato Mundial

Copa do Mundo FIFA
Current season or competition Copa do Mundo de 2010
Esporte Futebol
Fundação 1930
Número de seleções 32
Continente Internacional (FIFA)
Atual campeão border Itália
Site Oficial fifaworldcup.com

A Copa do Mundo (português brasileiro) ou Campeonato do Mundo de Futebol / Mundial (português europeu), é um torneio de futebol masculino realizado a cada quatro anos pela FIFA. A primeira edição aconteceu em 1930, no Uruguai, com a vitória da seleção da casa. Nesse primeiro mundial, não havia torneio eliminatório, e os países foram convidados para o torneio. Nos anos de 1942 e 1946, a Copa não ocorreu devido à Segunda Guerra Mundial. O Brasil é o país que alcançou mais títulos mundiais - cinco (1958,1962,1970,1994 e 2002) - e o único a ter vencido o torneio fora do seu continente. É também o único país a ter participado de todos os Campeonatos. Segue-se a seleção da Itália, tetracampeã (1934,1938,1982 e 2006); a Alemanha, tricampeã (1954,1974 e 1990); os bicampeões Argentina (vencedora em 1978 e 1986) e Uruguai (vencedor em 1930 e em 1950); e, por fim, com um único título, as seleções da Inglaterra, campeã em 1966, e da França, campeã em 1998.

A Copa do Mundo é o segundo maior evento desportivo do mundo, ficando atrás apenas dos Jogos Olímpicos de Verão. É realizada a cada quatro anos, tendo sido sediada pela última vez em 2006 na Alemanha, com a Itália como campeã, ficando a França em segundo lugar, o país organizador a Alemanha em terceiro e Portugal em quarto. Em 2010, terá lugar na África do Sul e, em 2014, o Brasil será o país sede, conforme anúncio da FIFA no dia 30 de outubro de 2007. As últimas três Copas do Mundo tiveram 32 participantes, o que provavelmente será mantido nas próximas competições.

Índice

[editar] História

[editar] As primeiras competições internacionais

O primeiro amistoso internacional de futebol foi jogado em 1872, entre a Inglaterra e Escócia, num momento em que o esporte era raramente praticado fora da Grã-Bretanha. No final do século XIX o futebol começou a ganhar mais adeptos, e por isso se tornou um esporte de demonstração (sem disputa de medalhas) nos Jogos Olímpicos de Verão de 1900, 1904 e 1906, até se tornar uma competição oficial nos Jogos Olímpicos de Verão de 1908. Esse torneio, organizado pela Football Association, consistia em um evento para jogadores amadores, e na época não foi considerado uma real competição, mas sim um mero espetáculo. A seleção amadora da Inglaterra foi a campeã nas duas edições, 1908 e 1912.

Em 1914, a FIFA reconheceu o torneio olímpico como uma "competição global de futebol amador"[1], tomando para si a responsabilidade em organizá-lo. Com isso, nas olimpíadas de 1924, houve a primeira disputa de futebol intercontinental, na qual o Uruguai sagrou-se campeão, feito repetido na olimpíada seguinte. [2]. Advém destas conquistas, o apelido com que a seleção uruguaia é conhecida até hoje - celeste olímpica. Em 28 de Maio de 1928, a FIFA decidiu organizar a competição em separado, não sendo mais um esporte incluído nos Jogos Olímpicos de Verão. Na seqüência das comemorações do centenário da independência do Uruguai, em 1928, aliada às conquistas olímpicas do futebol daquele país, decidiu-se, em 1930, que a sede da competição seria no país sul-americano, naquele mesmo ano.

[editar] A primeira Copa do Mundo oficial

O Estádio Centenário, local da primeira final da Copa do Mundo, em 1930, na cidade de Montevidéu, Uruguai
O Estádio Centenário, local da primeira final da Copa do Mundo, em 1930, na cidade de Montevidéu, Uruguai

Só treze seleções participaram da primeira Copa, sete da América Latina (Uruguai, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Peru), quatro da Europa (Bélgica, França, Jugoslávia e Roménia) e duas da América do Norte (México e EUA) Muitas seleções européias desistiram da competição devido à longa e cansativa viagem pelo Oceano Atlântico.

As duas primeiras partidas da Copa ocorreram simultaneamente, sendo vencidas pela França e EUA, que venceram a México por 4 a 1 e a Bélgica por 3 a 0, respectivamente. O primeiro gol em Copas do Mundo foi marcado pelo jogador francês Lucien Laurent. A final foi entre o Uruguai e a Argentina, tendo os uruguaios vencido o jogo por 4 a 2, no Estádio Centenário, em Montevidéu, com um público estimado de 93 mil espectadores.[3]

O artilheiro deste torneio foi o argentino Guillermo Stábile.

[editar] Crescimento

Globo em forma de bola de futebol em Nuremberg, Alemanha, como propaganda da Copa do Mundo de 2006. O torneio cresceu ao longo do tempo até se tornar a maior competição esportiva do planeta.
Globo em forma de bola de futebol em Nuremberg, Alemanha, como propaganda da Copa do Mundo de 2006. O torneio cresceu ao longo do tempo até se tornar a maior competição esportiva do planeta.

Os problemas que atrapalhavam as primeiras edições do torneio eram as dificuldades da época para uma viagem intercontinental. Nas Copas de 1934 e 1938, realizadas na Europa, houve uma pequena participação dos países sul-americanos. Vários deles boicotaram o Copa de 1938 que, de acordo com o rodízio, deveria ser na América. Já as edições de 1942 e 1946 foram canceladas devido à Segunda Guerra Mundial.

A Copa do Mundo de 1950 foi a primeira a ter participantes britânicos. Eles tinham se retirado da FIFA em 1920, por se recusarem a jogar com países que tinham guerreado recentemente e por um protesto da influência estrangeira no futebol, já que o esporte era uma "invenção" britânica e esses países consideravam que o mesmo tinha sido deturpado pelo modo de jogar estrangeiro[4]. Contudo, eles voltariam a ser membros da FIFA em 1946. O torneio também teve a volta da participação do Uruguai, que tinha boicotado as duas edições anteriores.

Nas Copas de 1934 até 1978 havia 16 seleções classificadas para a fase final (exceto nos raros casos onde houve desistência). A maioria era da América Latina e Europa, com uma pequena minoria da África, Ásia e Oceania. Essas seleções normalmente não passavam da primeira fase, sendo facilmente derrotadas (com exceção da Coréia do Norte, que chegou às quartas-de-final em 1966).

A fase final foi expandida para 24 seleções em 1982, e 32 em 1998, permitindo que mais seleções da África, Ásia e América do Norte pudessem participar. Nos últimos anos esses novos participantes têm conseguido se destacar mais, como Camarões chegando as quartas-de-final em 1990, Senegal e EUA passando às quartas-de-final em 2002, ainda com a Coréia do Sul chegando ao quarto lugar na mesma Copa.

[editar] Troféu

Ver artigo principal: Troféu da Copa do Mundo
Troféu da Copa do Mundo FIFA, em um Selo postal alemão
Troféu da Copa do Mundo FIFA, em um Selo postal alemão

De 1930 a 1970 a Taça Jules Rimet era dada aos campeões de cada edição. Inicialmente conhecida como Taça do Mundo ou Coupe du Monde (em francês), foi renomeada em 1946 em homenagem ao presidente da FIFA responsável pela primeira edição do torneio, em 1930. Em 1970, com a terceira vitória da seleção brasileira a mesma ganhou o direito ter a posse permanente da taça. Contudo, ela foi roubada da sede da CBF em dezembro de 1983, e nunca foi encontrada. Acredita-se que os ladrões a tenham derretido.[5]

Depois de 1970 uma nova taça, chamada Troféu da Copa do Mundo FIFA ou FIFA World Cup Trophy (em Inglês), foi criada. Diferentemente da Taça Jules Rimet, ela não irá para qualquer seleção, independente do número de títulos. Argentina, Alemanha, Brasil e Itália são os maiores ganhadores dessa nova taça, com dois títulos cada um. Ela só será trocada quando a placa em seu pé estiver totalmente preenchida com os nomes dos campeões de cada edição, o que só ocorrerá em 2038.

[editar] Formato

[editar] Eliminatórias

Desde a segunda edição do torneio, em 1934, eliminatórias têm sido feitas para diminuir o tamanho da fase final. Elas são disputadas nas seis zonas continentais da FIFA (África, Ásia, América do Norte e América Central e Caribe, Europa, Oceania e América do Sul) organizadas por suas respectivas confederações. Antes de cada edição do torneio a FIFA decide quantas vagas cada zona continental terá direito, levando em conta fatores como número de seleções e força de cada confederação. O lobby dessas confederações por mais vagas também costuma ser bastante comum.

As eliminatórias podem começar três anos antes da fase final, e duram um pouco mais que dois anos. O formato de cada eliminatória difere de acordo com cada confederação. Normalmente uma ou duas vagas são reservadas para os ganhadores dos play-offs internacionais. Por exemplo, o campeão da eliminatória da Oceania e o quinto colocado da América do Sul disputaram um play-off para decidir quem ficaria com a vaga da fase final Copa do Mundo de 2006.[6] Da Copa de 1938 para cá os campeões de cada edição eram automaticamente classificados para a próxima Copa, sem precisar passar pelas suas eliminatórias. Contudo, a partir da edição de 2006 o campeão é obrigado a se classificar normalmente como qualquer outra seleção. O Brasil, vencedor em 2002, foi o primeiro campeão a ter que disputar uma eliminatória para a Copa seguinte.[7]. Hoje apenas o país sede está automaticamente classificado.

[editar] Fase final

A fase final do torneio tem 32 seleções competindo por um mês no país anfitrião. A fase final é dividida em duas fases: a fase de grupos e a fase do mata-mata, ou eliminatória.

Na primeira fase (grupos) as seleções são colocadas em oito grupos de quatro participantes. Oito seleções são a cabeça-de-chave de cada grupo (as seleções consideradas mais fortes) e as outras são sorteadas. Desde 1998 o sorteio é feito com que nunca mais de duas seleções européias e mais que uma seleção da mesma confederação fiquem no mesmo grupo. Na fase de grupos cada seleção joga uma partida contra as seleções de seu grupo, e as duas que mais pontuarem se classificam para a fase do mata-mata. Desde 1994 a vitória numa partida vale três pontos, o empate um e a derrota nenhum. Antes, cada vitória valia dois pontos.

A fase de mata-mata é uma fase de eliminação rápida. Cada seleção joga apenas uma partida em cada estágio da fase (oitavas-de-final, quartas-de-final, semifinal e final) e a vencedor passa para o próxima estágio. Em caso de empate no tempo normal a partida é levada para a prorrogação e se o empate persistir há a disputa de pênaltis. As duas seleções eliminadas da semifinal fazem um jogo antes da final para decidirem o terceiro e quarto lugar.

[editar] Escolha das sedes

Nas primeiras edições as sedes eram escolhidas em encontros nos congressos da FIFA. As escolhas eram sempre polêmicas devido a longa viagem da América do Sul à Europa (e vice-versa), as duas grande potências futebolísticas da época (e ainda hoje). A decisão da primeira Copa ser no Uruguai, por exemplo, levou à participação de apenas quatro seleções da Europa.[8] As duas Copas seguintes foram na Europa. A decisão de sediar a Copa do Mundo de 1938 na França foi outra grande polêmica, já que os países americanos desejavam um sistema rotativo de sedes. Ou seja, uma edição na Europa e a seguinte na América do Sul. Como a Copa de 1934 tinha sido na Itália, a sede da edição de 38 teria que ser teoricamente na América do Sul, o que de fato não ocorreu. Isso fez com que tanto o Uruguai e a Argentina boicotassem o torneio. [9]

Após a Segunda Guerra Mundial para evitar qualquer tipo de boicote ou controvérsia a FIFA adotou o padrão de rotacionar as sedes entre a América e a Europa, que foi usado até a Copa do Mundo de 1998. A edição de 2002, que teve como sede tanto Japão quanto Coréia do Sul foi a primeira sediada fora desses dois continentes. Já a edição de 2010 será a primeira na África, mais precisamente na África do Sul.

Em 30 de Novembro de 2007 foi decidido que a Copa do Mundo de 2014 será no Brasil. As 12 cidades sedes dos jogos foram definidas no dia 31 de maio de 2009, em anúncio oficial da FIFA na cidade de Nassau, capital das Bahamas. São elas: Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife/Olinda (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP).

O sistema de escolha da sede evoluiu ao longo dos tempos, sendo hoje escolhido pela comitê executivo da FIFA, seis anos antes da Copa.

[editar] Cobertura dos meios de comunicação

A primeira Copa do Mundo a ser televisionada foi a edição de 54, porém, somente para oito países europeus. Hoje o evento é a competição esportiva mais assistida em todo o mundo, ultrapassando os Jogos Olímpicos.[10] A audiência total da Copa do Mundo de 2002 foi estimada em 2,8 bilhões de telespectadores, sendo que 1,1 bilhões assistiram à partida final. O sorteio, que decidiu a distribuição das seleções nos grupos foi acompanhada por mais de 300 milhões de pessoas.[11]

Cada Copa do Mundo têm como símbolo uma mascote. Willie foi o primeiro, em 1966. As mascotes da Copa do Mundo de 2006 foram Goleo, um leão, e Pille, uma bola de futebol.

[editar] Cobertura no Brasil

No Brasil, a única emissora de TV aberta que detém os direitos de transmissão é a Rede Globo. Desde 2002, a emissora carioca exibe o evento de forma exclusiva. Na TV por assinatura, os canais como Sportv, ESPN Brasil, e BandSports exibem a Copa. Também no Brasil, outras emissoras da TV aberta exibiram o evento como a Rede Bandeirantes(1970 - 1998), Rede Record(1982 - 1998), o SBT (1986 - 1998), a Rede Manchete (1986 - 1998) e a TV Cultura (1974 - 1982).

A primeira Copa transmitida pela TV foi a de 1954, porém as imagens eram em preto e branco e somente para a Europa. Para o Brasil havia apenas transmissão por rádio. Também somente por rádio foi a transmissão para o Brasil das Copas de 1954, 1958 e 1966, porém, já havia disponibilidade de filmes e "video-tapes" na TV.

A primeira Copa transmitida ao vivo para o Brasil foi a de 1970, em preto e branco. apenas um pequeno grupo seleto assistiu ao vivo a cores. Na Copa de 1974 se iniciou a transmissão de Copas do Mundo a cores para o Brasil.


[editar] Primeira participação

A cada Copa do Mundo pelo menos uma seleção participa da competição pela primeira vez:

Ano Nº Equipes Nº de estreantes Seleções estreantes
1930 13 13 border Argentina  Bélgica border Bolívia Brasil Brasil border Chile Bandeira da França França border México border Paraguai border Peru border Romênia border Estados Unidos border Uruguai border Iugoslávia(1)
1934 16 10 border Áustria border Tchecoslováquia(2)  Egito border Alemanha(4) border Hungria border Itália border Países Baixos  Espanha border Suécia border Suíça
1938 16 4 border Cuba border Índias Orientais Neerlandesas(5)  Noruega border Polônia
1950 13 1 border Inglaterra
1954 16 3 border Coreia do Sul border Escócia border Turquia Alemanha Ocidental(4)
1958 16 3  União Soviética border País de GalesBandeira da Irlanda do Norte Irlanda do Norte
1962 16 3  Bulgária border Colômbia
1966 16 2 border Portugal border Coreia do Norte
1970 16 3  El Salvador border Israel  Marrocos
1974 16 4 border Austrália border Alemanha Oriental(4) Haiti Zaire(6)
1978 16 2  Irã  Tunísia
1982 24 5 border Argélia border Camarões  Honduras border Kuwait  Nova Zelândia
1986 24 3  Canadá border Dinamarca border Iraque
1990 24 3 border Costa Rica border Irlanda border Emirados Árabes Unidos
1994 24 3  Grécia  Nigéria border Arábia Saudita  Rússia
1998 32 3 Bandeira da Croácia Croácia border Jamaica Bandeira da África do Sul África do Sul border Japão
2002 32 4 border China border Equador border Senegal border Eslovénia
2006 32 6 border Angola  Costa do Marfim  Gana  Togo  Trinidad e Tobago  Ucrânia border Sérvia e Montenegro Bandeira da República Tcheca República Tcheca
2010 32
2014 32
(1):O Reino da Iugoslávia (1930) e a República Socialista Federativa da Iugoslávia (1950-1990) se classificaram oito vezes para a Copa do Mundo com o nome de Iugoslávia antes da separação das repúblicas em 1992. Essa seleção é considerada distinta da que se classificou em 98, também Iugoslávia, mas com a configuração de Sérvia e Montenegro, classificada também em 2006. Tal seleção é considerada a predecessora das seleções da Sérvia e de Montenegro. O mesmo caso se aplica as outras nações resultantes do processo de separação: Croácia, Eslovênia, Bósnia e Herzegovina e República da Macedônia.

. Atualmente Sérvia e Montenegro são dois países distintos, sendo que as conquistas da antiga Ioguslávia pertencem ao novo país chamado Sérvia.

(2):A Tchecoslováquia foi divida em Eslováquia e República Checa em 1993. As duas seleções formadas a partir de então são consideradas distintas da Tchecoslováquia.
(5): A Indonésia competiu como as Índias Orientais Holandesas em 1938.
(6):A República Democrática do Congo competiu como Zaire em 1974.

[editar] Edições

Ano Sede Final Disputa do 3º lugar
Vencedor Placar Vice-campeão 3º lugar Placar 4º lugar
1930
Detalhes

Uruguai

Uruguai
4 - 2
Argentina

Estados Unidos

Iugoslávia
s/d(1)
1934
Detalhes

Itália

Itália
2 - 1
prorr.

Tchecoslováquia

Alemanha
3 - 2
Áustria
1938
Detalhes

França

Itália
4 - 2
Hungria

Brasil
4 - 2
Suécia
1950
Detalhes

Brasil

Uruguai
2 - 1(2)
Brasil

Suécia
s/d(2)
Espanha
1954
Detalhes

Suíça

Alemanha Oc.
3 - 2
Hungria

Áustria
3 - 1
Uruguai
1958
Detalhes

Suécia

Brasil
5 - 2
Suécia

França
6 - 3
Alemanha Oc.
1962
Detalhes

Chile

Brasil
3 - 1
Tchecoslováquia

Chile
1 - 0
Iugoslávia
1966
Detalhes

Inglaterra

Inglaterra
4 - 2
prorr.

Alemanha Oc.

Portugal
2 - 1
União Soviética
1970
Detalhes

México

Brasil
4 - 1
Itália

Alemanha Oc.
1 - 0
Uruguai
1974
Detalhes

Alemanha Ocidental

Alemanha Oc.
2 - 1
Países Baixos

Polônia
1 - 0
Brasil
1978
Detalhes

Argentina

Argentina
3 - 1
prorr.

Países Baixos

Brasil
2 - 1
Itália
1982
Detalhes

Espanha

Itália
3 - 1
Alemanha Oc.

Polônia
3 - 2
França
1986
Detalhes

México

Argentina
3 - 2
Alemanha Oc.

França
4 - 2
prorr.

Bélgica
1990
Detalhes

Itália

Alemanha Oc.
1 - 0
Argentina

Itália
2 - 1
Inglaterra
1994
Detalhes

EUA

Brasil
0 - 0
(3 - 2) p.

Itália

Suécia
4 - 0
Bulgária
1998
Detalhes

França

França
3 - 0
Brasil

Croácia
2 - 1
Países Baixos
2002
Detalhes

Coréia do Sul & Japão

Brasil
2 - 0
Alemanha

Turquia
3 - 2
Coréia do Sul
2006
Detalhes

Alemanha

Itália
1 - 1
(5 - 3) p.

França

Alemanha
3 - 1
Portugal
2010
Detalhes

África do Sul
2014
Detalhes

Brasil
1 Não houve disputa de terceiro lugar oficial na Copa do Mundo de 1930; Os Estados Unidos e a Iugoslávia perderam nas semifinais, e ambas são consideradas como classificadas na terceira colocação no torneio.
2 Não houve uma partida final oficial na Copa do Mundo de 1950. O torneio foi decidido em um grupo final disputado por quatro seleções. Contudo, a vitória do Uruguai sobre o Brasil por 2 a 1 foi a partida decisiva e que colocou os uruguaios à frente em pontos e assegurou-lhes terminar acima dos outros do grupo como campeões mundiais.

[editar] Conquistas

[editar] Por país

thumb|235px|Mapa dos melhores resultados dos países participantes

Mapa dos países campeões
Mapa dos países campeões
O  Brasil é o país que mais vezes conquistou a Copa do Mundo.
O Brasil Brasil é o país que mais vezes conquistou a Copa do Mundo.

Ao todo 207 seleções já competiram por uma vaga na Copa do Mundo, e 78 nações já se classificaram para a mesma pelo menos uma vez. Desses, só 11 já chegaram a final, e só 7 ganharam.

Com cinco vitórias em sete finais, e participação em todas as edições do torneio, o Brasil é a seleção mais vitoriosa da competição. Junto com a Alemanha, também é a equipe que mais vezes chegou a final - foram sete vezes, sendo que na Copa do Mundo de 2002 envolveu um confrontro direto entre as duas, que foi vencido pelo Brasil.

Brasil e Alemanha são também as únicas equipes a participarem de três finais consecutivas (1994, 1998, 2002 e 1982, 1986, 1990, respectivamente). O Brasil ganhou duas (1994, 2002) e a Alemanha uma (1990; todas como Alemanha Ocidental). Das dezoito finais só duas tiveram uma repetição de antigos confrontos: Brasil e Itália se enfrentaram em 1970 e 1994, e Alemanha Ocidental e Argentina em 1986 e 1990. Os resultados, entretanto, foram diferentes: o Brasil venceu a Itália nas duas finais em questão e Argentina e Alemanha venceram uma final cada no seu duelo particular (a Argentina triunfou em 86 e a Alemanha em 90). Outra diferença é que a final entre a "azurra" e a "canarinho" demorou 24 anos para se repetir, enquanto que as finais entre argentinos e alemãos ocorrem em duas copas seguidas, aumentando ainda mais o sabor de "revanche" em 1990. O Brasil, porém, é a única seleção a ter participado a todas as copas.

Individualmente, apenas uma única vez o país que possuía mais títulos mundiais abriu mais de um título de vantagem para o segundo em número de conquistas: o Brasil, que em 2002 sagrou-se campeão pela quinta vez, deixando Alemanha e Itália juntas na segunda posição da lista com três títulos cada. Antes disso, a diferença sempre foi de apenas um título (e voltou a ser de apenas um após o tetracampeonato italiano em 2006): o Uruguai venceu a primeira Copa. Nas duas seguintes, o título ficou com a Itália, que passou a liderar a lista com dois títulos contra um uruguaio. Na quarta Copa do Mundo, os celestes empataram a disputa ao vencerem o torneio no Brasil. A lista só teve a liderança alterada em 1970, quando o Brasil assumiu a ponta com três títulos. Em 1982, a Itália empatou com os canarinhos na liderança, e esta passou a ser tripla em 1990, quando a Alemanha juntou-se ao "clube" dos tricampeões mundiais. Na Copa seguinte, em 1994, o Brasil isolou-se como maior vencedor, agora com quatro títulos, um a mais em relação a italianos e alemães. Finalmente, em 2002, com o penta, o Brasil abriu a inédita vantagem de dois títulos em relação aos "segundos colocados" na lista dos maiores campeões mundiais, mas a diferença voltou a ser de um título após o tetra italiano, conquistado em 2006.

Os campeões têm o direito de adicionar à sua camisa o número de estrelas proporcional ao número de títulos.

Abaixo há a lista de seleções que já terminaram pelo menos na quarta posição numa Copa do Mundo. A Alemanha é a primeira, com onze términos entre os quatros primeiros. Em amarelo os sete campeões mundiais.

Seleção Títulos Vice Terceiro Quarto
Brasil Brasil 5 (1958, 1962, 1970, 1994, 2002) 2 (1950*, 1998) 2 (1978, 1938) 1 (1974)
border Itália 4 (1934*, 1938, 1982, 2006) 2 (1970, 1994) 1 (1990*) 1 (1978)
border Alemanha 3 (1954, 1974*, 1990) 4 (1966, 1982, 1986, 2002) 3 (1934, 1970, 2006*) 1 (1958)
border Argentina 2 (1978*, 1986) 2 (1930, 1990) - -
border Uruguai(3) 2 (1930*, 1950) - - 2 (1954, 1970)
Bandeira da França França 1 (1998*) 1 (2006) 2 (1958, 1986) 1 (1982)
border Inglaterra 1 (1966*) - - 1 (1990)
border Países Baixos - 2 (1974, 1978) - 1 (1998)
border Tchecoslováquia - 2 (1934, 1962) - -
border Hungria - 2 (1938, 1954) - -
border Suécia - 1 (1958*) 2 (1950, 1994) 1 (1938)
border Polônia - - 2 (1974), (1982) -
border Iugoslávia - - 1 (1930)(1) 1 (1962)
border Áustria - - 1 (1954) 1 (1934)
border Portugal - - 1 (1966) 1 (2006)
border Estados Unidos - - 1 (1930)(1) -
Bandeira da Croácia Croácia - - 1 (1998) -
border Turquia - - 1 (2002) -
border Chile - - 1 (1962*) -
border Coreia do Sul - - - 1 (2002*)
 Bulgária - - - 1 (1994)
 Espanha - - - 1 (1950)
 União Soviética - - - 1 (1966)
 Bélgica - - - 1 (1986)
* = Sedes
3Antes da primeira Copa do Mundo o campeonato mundial de futebol era considerado por muitos o torneio de futebol das Olimpíadas de Verão, disputados por duas vezes, em 1924 e 1928, e vencidos pelo Uruguai. Por isso, muitos uruguaios se consideram quatro vezes campeões mundiais mesmo sem nenhum respaldo oficial da FIFA.

[editar] Por países-sede

Dos sete campeões seis ganharam pelo menos um título jogando em seu país. A exceção é Brasil, que perdeu a final da Copa do Mundo de 1950 para o Uruguai.

Quatro dos sete Campeões mundiais já venceram Copas na sede de algum outro Campeão: Itália na França, Uruguai no Brasil, Alemanha na Itália, Itália na Alemanha.

Inglaterra e França ganharam sua única Copa do Mundo em seu país (1966 e 1998 respectivamente). Uruguai e Argentina obtiveram seu primeiro título como sedes, para depois ambos ganharem mais uma Copa do Mundo.

Nações consideradas como fracas também costumam obter bons resultados quando jogando em casa - a Suécia foi vice-campeã, na Copa do Mundo de 1958, o Chile ficou em terceiro lugar na Copa do Mundo de 1962 e a Coréia do Sul ficou em quarto lugar na Copa do Mundo de 2002, tendo antes disso nunca passado da primeira fase. De fato, nunca uma seleção anfitriã não passou da primeira fase do torneio.

Ano País-sede Colocação
1930 border Uruguai Campeão
1934 border Itália Campeã
1938 Bandeira da França França Quartas de final
1950 Brasil Brasil Vice-campeão
1954 border Suíça Quartas de final
1958 border Suécia Vice-campeã
1962 border Chile Terceiro lugar
1966 border Inglaterra Campeã
1970 border México Quartas de final
1974 Alemanha Ocidental Campeã
1978 border Argentina Campeã
1982  Espanha Oitavas de final
1986 border México Quartas de final
1990 border Itália Terceiro Lugar
1994 border Estados Unidos Oitavas de final
1998 Bandeira da França França Campeã
2002 border Coreia do Sul Quarto lugar
border Japão Oitavas de final
2006 border Alemanha Terceiro lugar
2010 Bandeira da África do Sul África do Sul
2014 Brasil Brasil

[editar] Por zonas continentais

Até agora a Copa do Mundo só foi ganha por seleções sul-americanas e européias. Curiosamente, nunca foi mantida uma diferença maior de um campeonato de diferença entre esses dois continentes, e também nenhuma seleção européia ganhou uma Copa do Mundo fora da Europa. Outro dado curioso é que apenas uma vez houve vitória no continente europeu de uma seleção não-européia o Brasil em 1958 na Suécia. A seleção do Brasil é a única a vencer fora de seu continente (1958 na Suécia e 2002 na Coréia do Sul/Japão).

Continente Melhores resultados
América 9 títulos, ganhos pelo Brasil, Argentina e Uruguai
Europa 9 títulos, ganhos pela Itália, Alemanha, Inglaterra e França
Ásia Quarto lugar (Coréia do Sul, 2002)
África Quartas de final (Camarões, 1990; Senegal, 2002)
Oceania Oitavas de final (Austrália, 2006)

[editar] Prêmios da Copa do Mundo

Ronaldo, campeão da Chuteira de Ouro em 2002 e o maior goleador de todas as copas.
Ronaldo, campeão da Chuteira de Ouro em 2002 e o maior goleador de todas as copas.
Ver artigo principal: Prêmios da Copa do Mundo FIFA

Ao final de cada edição da Copa do Mundo, diversos prêmios são atribuídos aos jogadores e seleções que se distinguiram do resto, em diferentes aspectos do jogo.

Há, atualmente, sete prêmios:

  • A Chuteira de Ouro para o artilheiro;
  • A Bola de Ouro para o melhor jogador;
  • O Prêmio Yashin para o melhor goleiro;
  • O Prêmio Fair Play da FIFA para o time com as melhores marcas de fair play (jogo limpo);
  • O prêmio de Seleção Mais Divertida.
  • O Prêmio Gillete do Melhor Jogador Jovem para o melhor jogador até os 21 anos.
  • O prêmio Time das Estrelas Mastercard, time dos 23 melhores jogadores da competição na opinião de um grupo técnico da FIFA.

[editar] Recordes e estatísticas

Bolas e chuteiras das copas vencidas pelo Brasil, loja da Nike, Londres
Bolas e chuteiras das copas vencidas pelo Brasil, loja da Nike, Londres
Ver artigo principal: Recordes da Copa do Mundo
  • Maior vitória: Hungria 9-0 Coréia do Sul, 1954; Iugoslávia 9-0 Zaire, 1974; Hungria 10-1 El Salvador, 1982.
  • Partidas com mais gols: Áustria 7-5 Suíça, 1954; Hungria 8-3 Alemanha, 1954; Brasil 6-5 Polônia, 1938; Hungria 10-1 El Salvador, 1982.
  • Jogador com maior número de gols numa partida: Oleg Salenko, com cinco gols no jogo Rússia - Camarões na Copa do Mundo de 1994.
  • Gol mais rápido: Hakan Şükür, onze segundos, Turquia - Coréia do Sul, 2002.
  • Maior número de Copas: Antonio Carbajal (México, 1950-1966) e Lothar Matthäus (Alemanha Ocidental e Alemanha, 1982-1998), cinco.
  • Maior número de jogos: Lothar Matthäus (Alemanha Ocidental e Alemanha, 1982-1998), 25.
  • Maior número de gols em Copas do Mundo: Ronaldo (Brasil, 1994-1998-2002-2006), 15.
  • Maior número de gols numa única edição: Just Fontaine, 13, 1958.
  • Jogador mais velho a marcar: Roger Milla, 42 anos e 39 dias, Camarões - Rússia, 1994.
  • Gol contra mais rápido: Fabrizio Graklhia, 3 minutos e 27 segundos, Polonia - Romenia Copa do mundo de 1978
  • Jogador mais jovem a marcar: Pelé, 17 anos e 239 dias, Brasil - País de Gales, 1958.
  • Maior seqüência de vitórias: Brasil, onze (sete em 2002 e quatro em 2006).
  • Maior seqüência de vitórias de um treinador: Luiz Felipe Scolari, onze no total (sete em 2002 pelo Brasil e quatro em

2006 por Portugal).

  • Maior participação: Brasil (Todas as edições).

[editar] Referências

  1. Where it all began (em inglês) , FIFA sítio oficial.
  2. Uruguay 1930 (em inglês) Copa do Mundo FIFA sítio oficial.
  3. FIFA World Cup Origin (em inglês) , FIFA Media Release.
  4. Scotland and the 1950 World Cup (em inglês) , BBC.
  5. Jules Rimet Cup (em inglês) , sítio oficial da Copa do Mundo FIFA.
  6. Matches and Results (em inglês) , Site oficial da Copa do Mundo FIFA
  7. Brazil's Juan warns against complacency (em inglês) , Site oficial da Copa do Mundo FIFA
  8. História da Copa do Mundo de 1930 (em inglês) , BBC.
  9. França 1938 (em inglês) , sítio oficial da Copa do Mundo FIFA.
  10. FIFA Newsletter (em inglês) por Joseph S. Blatter, Secretário Geral da FIFA, Junho de 1997
  11. "Socceroos face major challenge: Hiddink" (em inglês) , ABC Sport, 10 de Dezembro, 2005.

[editar] Ligações externas


" style="vertical-align:middle; padding-left:7px; width:0%;">}}}}
<td rowspan="{{#expr:1 +1 +1 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0 +0" style="vertical-align:middle; padding-left:7px; width:0%;">right|220px|FIFA}}}}
" style="vertical-align:middle; padding-left:7px; width:0%;">}}}}
" style="vertical-align:middle; padding-left:7px; width:0%;">}}}}

be-x-old:Чэмпіянат сьвету па футболе

Ferramentas pessoais